sábado, 23 de fevereiro de 2013

O rapaz dos caracóis


Coisas simples que nos fazem olhar. 
Distraída, lia um dos livros que me tem ocupado. 
Como que saído do nada, alguém pára. Senta-se.
Ergo os olhos. 
À minha frente, um Homem com cara de menino, olha distraído o que o rodeia. Será que vê alguma coisa? Que olhar absorto, aquele.
Olho-o, discreta. 
E...?
E o que é que despertou a minha atenção? Os seus olhos doces (os olhos, sempre os olhos. Não são eles o espelho da alma?!) e, de seguida, o seu belíssimo cabelo, um cabelo encaracolado, lindo que caía, qual cascata, sobre os ombros.
Olho-o durante mais uns momentos. Ele não vê. 
E a sensação que o que estava à minha frente era apenas um invólucro.
E a preocupação inconsciente.
Estará desempregado? Que problemas terá? Que vida? Que dificuldades? Que sonhos, que não sonhos?
Questões sem resposta.
Levantei-me.
E o rapaz dos caracóis lá ficou, olhando.
Olhando o quê?! 





Espero que gostem do video.
Que bem sabe ouvi-lo, que gratificante é ver esta interpretação fabulosa.

Bom Domingo.
Boa semana.

4 comentários:

  1. "Vai, pensamento, sobre asas douradas" ou azuis, ou... Abraço grand

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que interessa a cor das asas?!
      Há pássaros de mil cores, pássaros que nos transportam longe, tão longe quanto queiramos.

      Pássaros = a Liberdade = a Sonho = a grito.

      Pássaros.

      Eliminar
  2. Olá GL,
    Gostei muito deste vídeo e que bela interpretação do "Coro de Escravos Hebraícos".
    Fabuloso!
    O rapaz dos caracóis olha certamente para o vazio em que a sua vida se tornou, desesperadamente procura a chave para abrir o segredo de tamanho enigma:
    Desempregado, Porquê?
    Só, Porquê?
    Sem família, Porquê?
    Sem abrigo, Porquê?
    O segredo, que provavelmente nunca irá desvendar.
    Gostei muito deste post.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Eduardo,

      Uma interpretação magnifica, sim.
      O rapaz dos caracóis?
      Quantos "rapazes dos caracóis" conseguem perceber o porquê da sorte que lhes calhou?
      E fico triste, tão triste!

      Beijinho.

      Eliminar