quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dias

Abomino, de forma visceral, os dias disto, daquilo, daqueloutro.
Porque, na sua génese, está um imenso cinismo.
Porque a finalidade primeira visa o lucro.
Porque que aquilo que alegam defender(?) fica na mesma.
Porque.
Porque.
 
Mas.
Pois, há sempre um "mas"!
Os defensores acérrimos dos ditos "Dias" - que respeito - alegam ser para lembrar "que"...
 
Lembrar?!
Será necessário  melhor exemplo do que o fornecido pelos resultados práticos do que hoje se celebra?
 
Sim, celebra-se o "Dia Internacional para a Irradicação da Pobreza", e o que vemos?
 
 
 
 
A pobreza que cresce a nível planetário.
Países, ditos desenvolvidos, que sofrem um retrocesso imparável.

Cada vez mais pessoas a viverem abaixo do limiar da pobreza.
Crianças, adultos, velhos e novos, ninguém é poupado, respeitado,  nesta voragem que tem por finalidade única a defesa do direito dos "pobres, mais pobres", os muito ricos.
 
Calem-se!
Deixem-se de hipocrisias.
 
Aqueles que facto se preocupam com esta tragédia não necessitam de um dia. Necessitam, isso sim, de todos os dias, de manhã à noite, dia após dia, semana após semana.
 
Até quando, caros responsáveis por este atentado ao respeito pela dignidade a que todo o ser humano tem direito?
 
Respeito.
 
Será pedir muito? 
 
Nota: A fotografia é por demais conhecida. Pena é que continue tão actual.
 
 
 
 

23 comentários:

  1. De facto, ele há dias e dias...O da erradicação da pobreza calha sempre a 30 de Fevereiro.
    Quem decide estas coisas, sabe o que faz.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bizarrias do calendário!
      Quem decide?!...
      O homem no seu melhor.

      Abraço.

      Eliminar
  2. Os poderosos
    são assim

    tartufos e mercantis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz-me, explica-me, que deus lhes conferiu esse poder.

      Eliminar
  3. Uma fotografia histórica incontornável.
    Um texto pertinente.
    Grata por esta partilha. Lutemos pois contra a hipocrisia.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma hipocrisia sem nome. Qualquer coisa de intolerável.

      Beijinho.

      Eliminar
  4. GL,

    Diz respeitar os defensores acérrimos dos dias disto e daquilo, mas... diz também que na sua génese está um imenso cinismo e que a finalidade primeira é o lucro. Diz também que aquilo que alegam defender , colocando o ponto de interrogação entre parêntesis, fica na mesma!
    Pelo que me diz respeito, agradeço a sua sinceridade, mas sugiro que pesquise melhor e não coloque tudo e todos no mesmo saco.
    Não tenho dúvidas sobre o seu exemplo, compreendo até a sua revolta, no entanto generalizou, não foi?
    Pois eu sou defensor acérrimo de alguns dias e "utilizo" outros para conseguir mudar alguma coisa, nem que seja uma única vida. É isso que ganho.É esse o lucro. Sou cínico por isso? Então serei cínico para sempre e com orgulho. E não estou sozinho nessa luta.

    Abraço grande do "seu" anónimo





    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Respeito a sua opinião, mas...?
      Talvez não tenha sido muito clara, mas parece-me impossível meter no mesmo saco.
      Um exemplo simples, ao acaso. Pensa ser viável estabelecer um paralelo entre a gravidade, o drama que constitui este "DIA", e os festejos de um qualquer outro "dia"? Outro exemplo: o "dia da criança". A finalidade é lembrar os seus direitos? Claro! Só que os primeiros que se chegam à frente são os comerciantes com toda a panóplia de brinquedos. Os direitos? Esses ficam esquecidos.
      Amigo, quando defendemos uma causa, quando estamos de alma e coração nela, não necessitamos de "dias".
      Afirmo alguma coisa que já não saiba? Pela leitura do seu comentário deduzo que não.

      Se me permite, reafirmo. Falar em "dias" de erradicação da pobreza quando a mesma devasta a maior fatia da população europeia (e não só), representa não só uma enorme falta de respeito, como um cinismo inqualificável.
      Sabe em que década foi instituído este "belíssimo" dia?
      Resultados, Amigo, mostre-me resultados

      Abraço grande.

      P.S. Não posso deixar de o felicitar pela sua acção/ajuda, essa sim, de ordem prática, em prol de quem necessita.

      Eliminar
  5. De promessas está o mundo cheio. O inferno fica aqui.

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A triste realidade dita da forma mais simples.
      Obrigada, Helena.

      Beijinho.

      Eliminar
  6. Se esses dias forem, pelo menos por uma vez, motivo para despertar consciências, valerá a pena.
    BFDS!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema, Pedro, é que as consciências ainda que despertem, voltam rapidamente ao marasmo anterior.

      Abraço.

      Eliminar
  7. Também nunca fui adepto dos "Dias de"... É, sem dúvida o comercio que movimenta estas coisas e dificilmente as coisas se ficam pelo que devem quando não é este a comandar as "efemétides"..

    bjinho amigo

    ResponderEliminar
  8. Estes "dias" tinham (têm) obrigatoriamente que ir muito para além disso.
    No caso concreto deste "dia", essa questão não se põe, mas a calamidade chamada pobreza, que está a afectar milhares de pessoas devia envergonhar os responsáveis.
    Saberão eles da sua existência?

    Beijinho, Lobinho.

    ResponderEliminar
  9. Concordo com o amigo sobre os dias de ....
    Sobre a pobreza, infelizmente o que se assiste é ao seu aumento em todo o mundo.
    É tudo uma grande hipocrisia.
    Bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups!
      Irene, desculpe.
      A resposta ficou em baixo, fora de ordem.

      Bom fim-de-semana.

      Eliminar

  10. De facto, nunca entendi o motivo de haver discriminação de dias. Acaso os dias não são sempre os que nos fazem falta para agir?

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É contra isso que me insurjo. É necessário o tal "dia" para se actuar de forma justa, seja qual for a causa? Por favor!...
      Quando há interesse, sensibilidade, respeito, não são necessários lembretes.

      Beijinho

      Eliminar
  11. É verdade Irene, e é isso que doi, que revolta.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Quando se criam lembretes para tanta coisa, e não acontece nada, é porque a humanidade /sociedade está cega, surda e muda!
    Um beijinho GL e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos, incluindo os responsáveis.

      Beijinho.

      Eliminar
  13. alguns perdem a vergonha - os outros a capacidade de se indignarem...

    por isso me é tão reconfortante teu texto.

    beijo

    ResponderEliminar
  14. Quem me dera perder essa capacidade.
    É que é tão dolorosa!...

    Beijinho.

    ResponderEliminar