segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Por tema: o Amor!


Há vozes de sempre!
Vozes que se ouvem, ontem, como hoje, com imenso prazer.
De uma geração anterior  a belíssima voz de Teresa Tarouca.




Hoje, a voz inconfundível de Ricardo Ribeiro. (que fascínio tenho por esta voz!)




E o tema, também ele, de sempre!

O AMOR,
esse sentimento capaz de levar o Homem às maiores loucuras. 

23 comentários:

  1. Não conhecia Ricardo Ribeiro, mas a sua voz conquistou-me deveras. Obrigado.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma sugestão. Posso?

      Tente ouvir um ou outro fado. Tente abstrair-se da guitarra, da viola (difícil, muito!) e concentrar-se apenas na voz. Ouça-a, atentamente. Depois a inversa: abstrai-se da voz. Delicie-se com a magia do som, conseguido de forma magistral, com as cordas da guitarra e viola.
      É que, e para além de tudo, Ricardo Ribeiro é extremamente honesto/exigente no/com o seu trabalho.

      Um exercício que, verá, merece um pouco do nosso tempo.

      Abraço.

      Eliminar
  2. Não conhecia um nem outro :(

    Obrigado pela partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah!
      :(:(:(:(:(

      Penso que todos os agradecimentos serão poucos!:)

      Não, não, nada disto :), mas sim:
      :(:(:(:(:(:(:(

      Eliminar
    2. :(:(:(:(:(:(:(:(:( É assim que me sinto!
      E porquê? Porque sou um "despistado".
      Entrei aqui, li o teu texto, ouvi o primeiro vídeo, "olhei" para o segundo, li o nome do interprete e"decidi" Ricardo Ribeiro? Não conheço.
      Estou aqui para pedir desculpa, conheço sim. Até entrou num filme de que eu gostei muito. Também fez um dueto que me surpreendeu pela positiva.
      Fui precipitado e não liguei o nome com a pessoa e como não ouvi o vídeo...Hoje ouvi!

      Abraço grande?pequenino? minúsculo?

      Eliminar
    3. Minúsculo, como é óbvio!
      Desculpas aceites, mas só por esta vez.
      A título de penitência, importar-se-á de referir o nome do filme?
      Agradecida.

      Ui, que coisa!....

      Abracito.

      Eliminar
    4. "Fados".
      Não estou errado, pois não?

      Abraço grande e não precisa agradecer, foi um prazer (se não errei)

      Eliminar
  3. Ela não a minha praia.
    Ele, sim.
    Um som perfeitamente original, novo.
    Boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, será que a ouviste bem?!
      Sugiro-te o mesmo que sugeri ao AC. Ouve a voz, ouve atentamente.

      Estou convencida que o Ricardo Ribeiro ficará como sendo uma referência da sua geração.

      Abraço.

      Eliminar
  4. Comprámos o cd do Ricardo Ribeiro ontem. Ouvi-o e, embora nem todos os temas sejam do meu agrado, tenho que reconhecer que é um excelente intérprete. E não só. Todo o trabalho é musicalmente muito cuidado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já comprei. Há um ou outro tema menos conseguido, mas no computo geral é muito bom.
      Agrada-me a honestidade do seu trabalho, agrada-me a entrega, delicia-me o fácies que tanto diz.

      Assim, cara Helena, regalemo-nos a ouvi-lo.

      Beijinho.

      Eliminar
  5. Vou ouvir os vídeos. Ricardo Ribeiro não conheço.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  6. Gosto do Ricardo Ribeiro.
    Do tema eterno: A-M-O-R só o silêncio o pode definir.
    Obrigada pela sua presença. Só agora pude bater à porta.
    Beijinhos. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E somos (pelo menos!) duas:)...

      Ana,
      A-M-O-R definido apenas por silêncios? Se bem que, por vezes, o silêncio valha por muitas palavras, neste caso concreto, penso que o doseamento certo(?) de um, e outras, é (será) o ideal.

      Não tem que agradecer. Há " cantinhos" dos quais não abdico, só isso.

      Beijinho.

      Eliminar

  7. Tereza Tarouca era de audição obrigatória em casa dos meus Pais.
    Ao Ricardo Ribeiro não conhecia, mas gostei até porque interpreta a que considero a maior poetisa da alma feminina e do amor.

    Beijinho e obrigada por estes momentos e também pela presença carinhosa no meu 'aqui'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi por acaso que escolhi aquele tema!
      Vou dizer uma heresia: não gosto particularmente de Florbela Espanca, mas achei curioso ouvir um fadista, do mais genuíno que há, a cantá-la.

      Dá-me prazer visitar o "aqui", por isso, não tem que agradecer.

      Beijinho.

      Eliminar
  8. Muitos intérpretes portugueses não são muito conhecidos aqui do outro lado do oceano, o que é uma pena. Simplesmente encantei-me com estes dois, ambos possuem vozes belíssimas que emocionam e encantam a alma. E o tema... como sempre inspirando grandes interpretações.
    Ficam sorrisos, estrelas, e um agradecimento pelo momento lindo partilhado.
    Com carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou!
      Estamos perante duas vozes, de gerações diferentes, mas qualquer delas muito bonita.
      Quero acreditar que o Ricardo Ribeiro em breve chegará aí. Garanto-lhe que valerá a pena conhecê-lo melhor.

      Obrigada pelas suas palavras sempre simpáticas.

      Abraço.

      Eliminar
  9. gosto de (tuas) vozes...

    excelentes escolhas...

    beijo

    ResponderEliminar