quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

NELSON MANDELA

Não, não morreu. Os HOMENS grandes têm a capacidade de se libertar das leis da morte. Mas o mundo chora-o. Eu, na minha pequenez, choro-o. Até logo, até já, até sempre.

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Se bem que já se esperasse há muito este desenlace, o facto é que não deixa de nos doer, e muito. É que Homens como este são únicos!

      Eliminar
  2. Um heroi do nosso tempo que (não) nos deixou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma coisa me consola. Ter vivido no seu século, ter acompanhado o seu percurso, a sua luta, tê-lo visto, conhecido o seu sorriso, testemunhar o ar sereno deste Homem de uma coragem incompreensível para qualquer mortal.

      Abraço.

      Eliminar
  3. Até logo Madiba. É assim que me junto à sua despedida.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acompanho-a, Ana, nessa despedida.

      Beijinho.

      Eliminar
  4. ACONSELHO A VISITA AO ( IN )CULTURA, DA ANA, A PROPÓSITO DESTE DIA TRISTE.
    QUE DESCANSEEM PAZ QUEM, COM TODO O MERECIMENTO, É NOBEL DA PAZ.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá fui, João! Pensas que perco uma visita ao (In)cultura?!
      Descansa em paz, sem dúvida, ou então Deus é uma falácia.

      Abraço

      Eliminar
  5. Não sendo uma surpresa, não deixou de ser um choque.
    BFDS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um choque, uma mágoa sem nome. É que estamos perante um Homem único, um Homem sem seguidores.

      Abraço.

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Exactamente, Laura, é isso mesmo!

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Siga usted luchando por defender esos ideales porque al final la victoria le acompañará.

    Assim disse Mandela em 1990, quando se dirigiu aos ciganos; e para a surpresa de todos, ele não desconhecia a batalha.

    Até sempre.

    bjs nossos

    ResponderEliminar