domingo, 30 de junho de 2013

E é a beleza!


Com a devida autorização do autor, o amigo comum de muitos de nós, João Menéres, do blog o "Grifo Planante" (aqui), deixo-vos uma das suas belíssimas fotografias. 



Esta postagem não é inocente.
Para além de mostrar/partilhar uma fotografia que acho particularmente bonita - ou não fora eu uma amante de mobiliário urbano! - mostra a diferença entre o artista e o amador.

As fotografias do post anterior? Sim, sim! O melhor que consegui!...

Boa semana!



sábado, 29 de junho de 2013

Momentos do dia

Hoje estive aqui.
Que vos interessa isso? Nada!
Mas onde ficava a partilha se não me lembrasse de vós?!

Se ia no barquinho? Não, não fiquem a imaginar-me mar fora, se bem que o meu elemento primeiro seja a água. Rio, riacho, ribeira. Mar, calmo ou "zangado", é junto ao mundo aquático que me sinto feliz.



Deixo o rio bonançoso.
Entro no carro, ligo o motor e...?


E eis-me aqui.
Facílimo saber onde passei a minha tarde.

Crianças que riem, namorados que se beijam, pais com os seus filhos. Ao colo, no carrinho, no ovo, eles constituem o mundo, a renovação, a esperança.
Velhos. Sentados, olhar atento ou absorto. Velhos que vêem como que o filme do que foi as suas vidas. 
  
No trajecto, a companhia da magnifica banda sonora do filme...


 Partilha feita, 
resta-me desejar-vos um óptimo fim-de-semana.

Façam o favor de esquecer.
O quê?
Tudo aquilo que nos aflige.

Tréguas, quero tréguas!



quinta-feira, 27 de junho de 2013

Nunca é tarde...

...para manifestar a minha enorme alegria pelo facto de Coimbra ter sido classificada, pela UNESCO, como Património Mundial.
Dizer que é de toda a justiça, é pouco! Coimbra constitui uma belíssima junção entre o Património material e imaterial. Única nos seus monumentos, única nas suas tradições, principalmente académicas. 

 

Por isso, e se bem que estejamos todos de parabéns, fica uma palavra de felicitações muito especial para todos os Conimbricenses. 

O video? Bem o video tem um mérito. Mostrar uma cidade que partilha um imenso orgulho, uma cidade que canta em comunhão. 
Há vozes desafinadas? Que importa, isso?!

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Apenas, porque sim!


Em segundo plano,

Fonte: http://www.opernhaus.ch/en/activity/detail/junge-choreografen-19-06-2013/#section_images

na penumbra, alguém que me enche de orgulho, de alegria.

Deus te guarde, Deus te abençõe, meu Amor!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Inéditos de Fernando Pessoa

O primeiro número da Granta (que recomendo vivamente) publica uma série de poemas inéditos da autoria de Fernando Pessoa.
Aqui fica um, seleccionado ao acaso. É que gosto de todos!



[QUE POSSO EU DAR]

"Que posso eu dar ao teu destino? Nada.
Nem eu mesmo sou feito para dar.
Encontrei-te na curva de uma estrada
E esqueci-me de curva e do logar.

Se havias de mandar no meu andar,
Saberias a hora da chegada,
Nem tudo fica, como o chão, na estrada 
E não ha mais que ver ou que buscar.

Perfeitamente conhecedor d'isto, 
O juizo humano em minha companhia
Não descobre a visão de que consisto,

E entre visões, aliás, a gloria passa
Como a ultima saudade que ha no dia
E o ultimo sonho, e a última desgraça.

                                                    16/10/1929"

in, Granta Portugal / dir. Carlos Vaz Marques. Nº 1 (Maio de 2013): Lisboa: Tinta da China, pág. 113

Nota: Não transcrevo a nota de rodapé constante na Granta. A mesma remete para a hipótese deste poema estar relacionado com o namoro de Fernando Pessoa e Ofélia Queizoz.


BOM FIM-DE-SEMANA! 



quarta-feira, 19 de junho de 2013

Sonhar, voar

é necessário, ou não?!
É, é mais do que necessário.

Apelemos àquilo que resta da nossa infância, à inocência que a vida nos foi tirando, e vejamos esta "luta".



A luta do pássaro que, mau grado não poder voar, não abdicou de concretizar o seu sonho.

Infantilidades, dirão!
Não contesto, mas que bom é ser criança, nem que seja por breves momentos. 

Um convite?
Para quem não conhece o blog da "Mãe preocupada" convido-vos a passar por lá. 
A beleza da escrita é um bálsamo, o bálsamo que faz a diferença no meio de tanta mediocridade.



terça-feira, 18 de junho de 2013

Não, não tenham vergonha.

É que nem disso são capazes!

IUC 

Alguém que me explique o porquê deste assalto, desta vergonha (outra!) , deste roubo (mais um!) de que estamos a ser vitimas. 




Alguém que me explique como é que é possível haver um número imenso de faltosos(?), cidadãos que não cumpriram a obrigação de pagar o IUC, e só agora, repito, só agora é que os serviços competentes se aperceberam dessa falha?
Os funcionários das Finanças sempre trabalharam mal, sempre foram incompetentes, mas tão incompetentes, que deixaram escapar este número imenso de cidadãos faltosos? É que estamos a falar, segundo os dados avançados, de cerca 1,4 milhões de contribuintes.

Por favor, mas por favor, deixem-nos em paz.

Deixem-nos com a fome.
Deixem-nos com a miséria.
Deixem-nos com o desespero.
Deixem-nos com a revolta.
Deixem-nos sem futuro.
Deixem-nos sem esperança.
Deixem-nos morrer ao abandono.

DEIXEM-NOS.

MAS DEIXEM-NOS EM PAZ!



sábado, 15 de junho de 2013

Vejamos!

Um desafio?! 
Quem escreveu o texto que transcrevo abaixo?


"Por vitalidade de uma nação não se pode entender nem a sua força militar, nem a sua prosperidade comercial, coisas secundárias e por assim dizer físicas das nações; tem de se entender a sua exuberância de alma, isto é, a sua capacidade de criar, não já simples ciência, o que é restrito e mecânico, mas novos moldes, novas ideias gerais, para o movimento civilizacional a que pertence. É por isso que ninguém compara a grande e ruidosa Roma à super-grandeza da Grécia. A Grécia criou uma civilização, que Roma simplesmente espalhou, distribuiu. Temos ruínas romanas e ideias gregas. Roma é, salvo o que sobremorre nas fórmulas invitais dos códigos, uma memória de uma glória; a Grécia sobrevive-se nos nossos ideais e nos nossos sentimentos."

Apetece dizer: pobre Grécia!

Bom Domingo,
boa semana!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Semi-presente

Mas, mesmo assim, deixo-vos um abraço. Quero que saibam que penso em vós,todos. É bom saber que deste/desse lado há alguém que pensa de forma reciproca, numa troca de afectos que se acredita sinceros.

sábado, 8 de junho de 2013

Façam-me(vos) um favor.

Apesar da invernia quase em pleno verão, apesar do descontentamento que nos invade, apesar do futuro sombrio que nos espera, apesar da incerteza, apesar de... Por favor, olhemos a chuva e o vento que tudo varre como algo de purificador. E olhemos o mar. E acreditemos em dias melhores. E sonhemos. Seja com que for, sonhemos.
Bom Domingo.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Tão queridos!...

O FMI reconheceu o falhanço das medidas aplicadas à Grécia (aqui)



Apetece perguntar:

1) Quem será o "senhor", leia-se país, que se segue?

2) Quem remedeia os estragos causados?

3) Quem devolve tudo aquilo que já está destruído?

4) Quem é responsabilizado pelo caos económico e social instalado?

5) Quem...?!

Quantos responsáveis pela calamidade que se abateu sobre a Europa, consegue dormir descansado?

Não se cansem, senhores. 
Todos sabemos a resposta!

Descansem em paz. 
Que nada perturbe o vosso sono!

Amém?
Pode ser!...




quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pura magia!

Do belissimo post do blog da Ana, o (In)Cultura), fazia parte esta pequena maravilha.




Como prezo a partilha.
Como penso que temos absoluta necessidade de nos reconciliarmos(?!) com o mundo.
Como sei que necessitamos de Paz, fica o convite.

Dediquemos 5,m34s do nosso tempo a ouvir esta magnífica voz.

Porque merecemos.
Se merecemos!...





terça-feira, 4 de junho de 2013

Magna questão.

Ora aí está!

O corte de cabelo - ou a alteração do dito! - destes dois senhores:

este


e este


teve direito a alguns minutos de tempo antena.
Alguém sabe explicar porque?
Só pode tratar-se de um problema de grande importância, relevância, etc., etc.

Ah, já sei! Estamos numa televisão que presta serviço público.

Assim sendo, aqui ficam os meus agradecimentos!



sábado, 1 de junho de 2013

Em fundo.

A televisão ligada. Em fundo ouço um dos nossos governantes.
O que diz? Não faço ideia!

Não quero, não posso, não aguento.

Por que não se calam?
Por que se comprazem neste massacre?!

Levanto-me. Vou à estante. Revisito um livro, e outro, e outro ainda.

Páro.
Livro na mão, sento-me.

E...?


"Sexta-Feira Santa

A conversa era sobre Deus,
embora o teólogo estivesse inclinado
a pensar que fosse sobre outra coisa, 
pois era hora de jantar.
Pegou num cigarro e perguntou às senhoras se podia fumar.
Tinha devorado o pargo com honesto apetite
e elogiava as virtudes do cozinheiro.
Só Deus, algures, chorava sobre
os despojos da sua pequena criatura na travessa
a caminho da copa, antes da sobremesa."

Pina, Manuel António (2012). Poesia, Saudade da Prosa - Uma antologia pessoal. Porto. Assirio & Alvim. (pg. 39) 

E após a leitura fez-se Paz!

Bom Domingo!