sábado, 11 de janeiro de 2014

Miminhos!

A Amiga Helena, do blog "Inverno em Lisboa: um lugar de brumas azuis " sabendo do meu fascínio por Coretos, aquando da sua visita a Potes, na Cantábria, vendo esta pequena maravilha lembrou-se de mim, e..?
 
Ei-lo!
Digam lá que não é mesmo uma delícia!...

Como não há coretos sem bandas, aqui vos deixo a banda da GNR, outro dos meus fascínios.
 
 
Obrigada, Helena, um grande Obrigada!
Obrigada pela gentileza, por se ter lembrado de mim em terras de Espanha.
 
Votos de bom Domingo, e de boa semana, para todos!

18 comentários:

  1. Ainda há muito coreto por esse país fora, mas muitos outros foram sendo desmantelados. Fazem parte das nossas memórias antigas, onde as festas, sobretudo na província, tinham muito do seu nucleo central. As bandas não fazem o meu género...mas sou capaz de as ouvir :))

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda se vão encontrando alguns, mas poucos, o que é uma pena.

      Continuação de bom Domingo e óptima semana.

      Abraço.

      Eliminar
  2. Estive em Potes ( Picos da Europa ) há tempos. Não me lembro de ver este coreto. Mas não me admira, porque na altura andava obcecado por ÁGUA !
    Mas tenho MUITOS coretos portugueses fotografados !
    Estás interessada em algum de modo especial ?

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está uma questão de dificílima resposta. É que gosto de todos, João, todos!
      Mais de uns do que de outros, como é óbvio.
      Têm ferro forjado, daquele muito trabalhado que mais parece uma renda?
      Estou a facilitar-te a escolha, ou não?
      Se gostas, também gosto, não duvides.:))

      Beijinho e, obrigada.

      Eliminar
  3. Muito bonito.
    Beijinho e boa semana!:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, Ana, é um fascínio!
      Dificilmente olho para uma qualquer coisa, monumento, casa antiga, porta, etc., etc., sem imaginar a história que lhe está "colada". Penso que com os coretos se passa um pouco isso. Quem tocou ali? Quem dançou à sua volta? Que alegrias proporcionou? O coreto é um alforge de histórias, histórias que ficaram, apenas, com quem as viveu.
      Boa semana também para si.
      Beijinho.

      Eliminar

  4. Adoro coretos, GL! Não sei bem explicar o porquê.Na minha vila havia um e foi destruído a seguir ao 25 de Abril. Dizem as línguas de lá que os arcos de ferro trabalhado foram para uma determinada quinta. Não custa a crer...

    Vou continuar a tentar perceber o motivo de gostar de coretos e de bandas. :)

    Bom resto de domingo e um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão bonitos, Laura, não são?
      Sabe, tenho pena de quem não olha para estas pequenas coisas com olhos de "ver", ou seja, aqueles que mostram as realidades simples, mas diferentes.
      No pós 25 de Abril fizeram-se autênticos crimes, logo, não me admiro que o (provavelmente) belíssimo ferro tivesse ido embelezar a quinta de um qual """"senhor"""". As aspas são poucas, sim !

      Boa semana.
      Beijinho.

      Eliminar
  5. Também gosto de parar e observar este espaço...e imaginar a magia que o mesmo tem...no seu silêncio...e nos sons mais ousados que nele se pode escutar!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho uma delícia a árvore de Natal que está ao centro. A magia, mantem-se, pois, ainda que de forma diferente.

      Eliminar
  6. Porque é que neste espaço os coretos são todos de lá da fronteira? :(
    Aqui também há e bem bonitos!

    Abraço grande

    ( E não me batas que eu até já te indiquei um sítio onde se vendem coretos)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque a minha Amiga Helena vai passear para esses lados, entendido?
      Sim, aqui também há, eu sei. Tenho que ir espreitar o espaço do nosso Amigo João Menéres.

      Já me indicaste onde se vendem coretos? Ai, sim? E isso foi quando?
      E qual a dimensão dos ditos? Querem ver que tenho que ir colocá-lo à beira rio!...

      Abraço grande.

      Eliminar
    2. Pois..Foi quando enviei mensagens que não foram lidas!

      Abraço triste
      :(

      Eliminar
    3. Acusação séria, essa! Se alguma vez aconteceu só me resta pedir mil (é pouco?) desculpas.
      Desculpas, mesmo?
      Então importas-te de repetir a informação?
      Desde já, agradeço, e muito.

      Abraço grande, grande.

      Eliminar
    4. Pronto, está bem, estás perdoada, até porque julgo que não gostas de quem vende os coretos :)

      Abraço grande
      ( desculpa mas não resisiti)

      Eliminar
    5. Quem é que disse que não gosto? Posso não gostar da dimensão dos ditos, mas isso é outra coisa. Sabes dizer-me como é que "arrumava" a banda nesse espaço ENORME?

      Valha-te Deus!:)))

      Abraço grande, Amigo.

      Eliminar
  7. Pois eu encontro por Espanha coretos em todos os lados, mas o mesmo não digo do lado de cá da fronteira. Há menos, bem menos seguramente. Ou então há olhares mais despertos quando em passeio, o que é absolutamente natural.
    :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece-me que tem mais a ver com os olhares, sim!:))
      Não importa a origem. Importa a beleza, importa a lembrança.:))

      Beijinho.

      Eliminar