sábado, 25 de janeiro de 2014

O Homem. Homem?

Dois filmes a não perder: "12 Anos Escravo".


A escravatura, a barbaridade e bestialidade que a caracterizavam, é qualquer coisa que continua a arrepiar, tanto mais se tivermos em conta que a mesma ainda existe, com outras nuances, mas existe. A luta pela sobrevivência, pelo direito à dignidade, ontem como hoje, continua a ser quase como que a mola impulsionadora que mantem aqueles homens vivos.

e "O Lobo de Wall Street".


 
O "O Lobo", transporta-nos a um mundo absolutamente louco, onde o poder do dinheiro, e a ganância de o alcançar, dão direito a tudo. Da vigarice, passando pelas orgias de sexo e droga, tudo é permitido. Estamos perante homens completamente amorais que, numa verdadeira descida aos infernos são capazes de tudo fazer, incluindo prejudicarem-se a si próprios e às famílias.
De referir, apenas (não é minha intenção fazer uma análise do filme, e muito menos criticá-lo) um aspecto que considerei magistral. A força da liderança (também de todos conhecida), o poder que um verdadeiro líder tem. Autoconvence-se do que está a querer transmitir ao grupo e, o que é facto, é tudo aquilo funciona.
Quer um, quer outro, mostram-nos o homem nas suas diversas (e piores) facetas. Nada de novo, mas algo que continua a incomodar.
Fabulosa, a interpretação de Di Caprio.

12 comentários:

  1. Já vi o primeiro e gostei bastante. De todos os que conheço como candidatos aos Óscares, para mim é o melhor. O segundo ainda não consegui ver...mas não o perderei...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A não perder, sem dúvida!

      Boa semana.
      Beijinho.

      Eliminar
  2. Não quero ver o segundo!

    Abraço grande

    (adivinhas porquê)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde quando é que tenho o dom da adivinhação?:))

      Adivinho, adivinho!!!!!

      Abraço grande.

      Eliminar
  3. Há séculos que não vou ao cinema... boas dicas!
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então está na altura! Estes dois são imperdíveis.

      Beijinho sem embrulho.

      Eliminar
  4. Boas sugestões. Ainda não vi nenhum deles. Tenho ido muito pouco ao cinema, para dizer a verdade.
    Boa semana.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer deles vale a pena.
      O primeiro, e se bem que escravidão seja por demais conhecida, remete-nos para uma realidade que não deixa de constituir o murro no estômago, até porque continua a ser uma realidade - com imensas variáveis, claro! - presente em pleno séc. XXI.
      O "Lobo" peca por excesso de cenas de sexo, droga, orgias e quejandos. Mas mostra, de forma absolutamente espantosa, o mundo da Bolsa, um mundo em que vale tudo, incluindo a destruição física dos protagonistas e, ainda, a força, o poder de um verdadeiro líder.
      Espantosa a interpretação de DiCaprio.

      Boa semana.
      Beijinho.

      Eliminar
  5. Já vi o 2º e gostei (ainda que o retrato seja muito americano) e verei o 1º daqui a 2 dias, se tudo correr conforme está previsto.
    Bons filmes.
    Bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez! Contudo, e como bem sabemos, a loucura "da" e "pela", Bolsa é comum ao mundo capitalista, logo, podemos transpor tudo aquilo para qualquer país do dito. Fazer dinheiro seja como for, custe o que custar, é o mandamento primeiro a cumprir.

      Já compraste as pipocas para assistir ao "12 anos escravo"? Compra um balde bem grande!...

      Abraço? Barbatanas abertas, nem pensar!

      Eliminar