quinta-feira, 22 de maio de 2014

Fico, não fico? Eis a questão!

A cada dia que passa a hesitação, a dúvida: deixo a blogosfera, mantenho-me na blogosfera?
 
Não há qualquer motivo para optar, quer por uma, quer por outra das hipóteses.
A ser assim fazer uma pausa não será o mais acertado? Penso que o caminho é por aí.
Pausa, pois!

 

Neste intervalo sem prazo e sem data, deixo-vos com esta pequena maravilha: uma interpretação fabulosa de Diego Cigala e de muitos outros cantores e bailarinos de flamenco.
 
Os andaluzes defendem, orgulhosos, que o flamenco é  património da alma.
Alguém duvida?!
 Qual o povo que canta, dança, sente desta forma?
 
Amigos, aqui fica o meu: até já, até logo, até amanhã, até sempre.
 
Na minha imprevisibilidade, quem sabe se não volto amanhã?!



22 comentários:

  1. De vez em quando, um intervalo faz bem.
    Vá, mas volte...
    :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Claro que fica na blogosfera!! :-) Beijinho grande e bom descanso!

    ResponderEliminar
  3. Já me deliciei com a proposta!
    Agora aguardo mais novidades!
    Bj

    ResponderEliminar
  4. Espero sinceramente que volte amanhã:-)) se não for o caso, quero que volte...

    ResponderEliminar
  5. Regresse depressa, GL.
    Gosto muito dos seus registos e de passar por cá.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  6. Eu andei por fora e acabei por voltar.
    Um blog tem de ser feito com prazer! Senão... não vale a pena!
    Volta sobre que te apetecer. E vai-te embora sempre que quiseres!

    ResponderEliminar
  7. São assim os espaços de liberdade!
    ...
    Eu....
    Vou sentir a falta das tuas visitas!
    ;)

    ResponderEliminar
  8. Blogger uma vez, blogger para a vida toda. Claro que vai voltar.
    O Diego desiludiu-me imenso quando fui assistir a um concerto dele no Porto, na Casa da Música. Achou que lá porque a malta daqui não tem duende, salero, não precisava de cantar. Foi uma vergonha, estive para me levantar e ir embora, mas de maneira a dar bem nas vistas. Foi pena não ter feito isso, porque não valeu ter ficado lá até ao fim.
    Fora isso, é de uma arrogância atroz. Fez coisas em palco que só me davam vontade de rir, já que não tinha ovos ou tomates para lhe atirar. Quando ele cantou a minha canção favorita e não puxou nada pela voz, até me deu vontade de chorar.
    É cigano e basta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Esqueci-me que também fui ao Porto, mais precisamente ao Pavilhão Rosa Mota ou antigo Palácio de Cristal, ver o Joaquin Cortes e valho-nos Deus. Cada pinga de suor daquele homem... Ai!

    Mas depois descobri que em Lisboa ele tirou a camisa e no Porto não.

    Não tenho sorte nenhuma com os ciganos. ;)

    ResponderEliminar
  10. Se eu pudesse dar a resposta sobre a permanência no blog, seria esta: é até dar vontade de vir cá e escrever, e mais nada ;) Não é até sempre nem até para o mês que vem... é até dar vontade vir e pronto ;)

    Sobre o filme, gostei mais do que achava que podia gostar. Uma vez fui a um teatro em Madrid ver uma actuação de flamenco... foi belíssimo... fez-me lembrar isto...

    beijinho e... até já ;)

    ResponderEliminar

  11. Então, agora que eu regresso, encontro um "até já" ??? !!!!

    Posso sentar-me? Ainda não ando bem e não vou arredar pé daqui.

    Até daqui a pouco.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pelas palavras lá no meu santinho. Fico à espera do regresso.

    ResponderEliminar
  13. Um abraço grande e triste, mas respeito o que decidires.

    ResponderEliminar
  14. Distraí-me e fico na dúvida, mas também fico à espera.
    Que decida pelo melhor.
    Um sorriso

    ResponderEliminar
  15. Fazer pausas é necessário . Tudo na vida as tem .

    ResponderEliminar
  16. Por vezes parar é preciso. Mas o vício fica, falo por mim. Até já. :))

    ResponderEliminar
  17. A todos os que têm tido a paciência de continuar a passar por aqui o meu muito obrigada.

    Abraço amigo para todos.

    ResponderEliminar