quinta-feira, 1 de maio de 2014

Impossibilidades.


Não festejei o dia que hoje se comemorava. Em consciência não o podia fazer.
Quando o trabalhador é cada vez mais desrespeitado, quando o desemprego é a palavra de ordem, não, não posso festejar! Posso recordar, posso agradecer tudo o que se conquistou. Mas não consigo calar a revolta, a mágoa, o desencanto.
Não, não posso festejar!

10 comentários:

  1. Terá havido muita gente a pensar assim.
    Porque a mobilização foi muito inferior ao que julgaria ser
    BFDS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Pedro,

      O contrário é que seria estranho!

      Bom fim-de-semana.

      Eliminar
  2. Penso que terá sido esse desencanto que afastou muita gente das comemorações!
    Mas não desanimemos...dias melhores deverão chegar!!! Bj amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quero acreditar, se quero, mas o desânimo começa a ganhar mais terreno a cada dia que passa.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. E sem fim à vista, o que a torna mais dramática.

      Eliminar
  4. O mesmo sentimento leva a atitudes diferentes e ainda bem, senão não se tinha feito o 25 de Abril. O dia 1º de Maio é um dia de luta não só de festejo, mas que de facto deve haver muita gente a pensar assim deve.
    A minha atitude é a contrária, quanto mais revolta, mais me manifesto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Helena,
      Compreendo a sua atitude, essa é a correcta, a necessária, só que a força, aquela que nos faz acreditar, tende a desaparecer.

      Eliminar