quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Convite.


Ora façam o favor de se levantar da cadeirinha, pode ser?
Já está?




Agora, por favor, arranjem um par e deixem-se "voar".
É que beleza é preciso, elegância e sonho são precisos.

Tenho sede de beleza, tenho fome de elegância.

Dancemos, pois!
 

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Quando as boas notícias...


... nos deixam o coração em festa.
 
O caso noticiado ontem, relativo ao homem paraplégico que começou a ter melhorias tão significativas que já lhe permitem dar alguns passos, só nos pode alegrar e por dois motivos: primeiro pelo que representa de esperança para tantos indivíduos que se encontram nesta situação, depois por


 
 
estarmos perante uma técnica que começou por ser estudada/experimentada por médicos portugueses.
 
"Britânicos revelaram ontem recuperação de um paraplégico graças a um autotransplante de células da mucosa olfativa. Estas células são usadas desde 2001 no Hospital de Egas Moniz e também há quem tenha voltado a andar". (aqui)

Que importância tem quem começou, quem desenvolveu, dirão muitos de vós. Em termos práticos talvez pouca, em termos de orgulho, muita. A nossa autoestima necessita de "alimento", está sôfrega de pessoas de qualidade, muito particularmente numa área como a saúde.
Necessitamos de pessoas que façam a diferença no meio da mediocridade, se bem que, e sejamos justos, ultimamente tenham aparecido, e nas mais variadas áreas, pessoas de muito valor.
 
No caso concreto deste homem não posso deixar de partilhar da sua alegria e esperança. Deus o ajude nesta caminhada rumo a uma recuperação, que se deseja, o mais completa possível.
 
Hoje estou feliz!
Hoje bendigo os Homens que dedicam a sua vida a estudar, a investigar, tendo em vista o bem estar de outros Homens.
 
 
Nota: Negrito e sublinhado meu.
 
 
 
 

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Modas e modos!


Muito bem - ou muito mal, ainda não me decidi - não há dúvida que estamos na "era" das selfie.
 
Alguém me consegue explicar a que se deve este "fenómeno"?
 
Alimentação do ego através de um simples clic? Uma nova forma  de narcisismo? O que é isto, afinal?
 
A maioria, considera-se assim tão bonita, que quer registar cada momento da sua vida para que fique para a posteridade?
 
 
Foto retirada do Google.
A selfie mais bonita que por lá encontrei.
 
Acaba por ser confrangedor ver n alminhas, em qualquer local, quase a fazerem o pino só para conseguir a famosa selfie.
 
Oi, gente, há muita vida para além das selfie. Olhem o mundo e deixem de se centrar apenas em vós.
 
 

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Ensandeceram, decididamente ensandeceram!

Alguém é capaz de explicar o que está a acontecer este ano com a (des)colocação dos professores?

Já nos habituámos a que o início dos anos lectivos sejam sempre problemáticos, mas muitos parabéns, é que este ano esmeraram-se.

E ouvem-se meia dúzia de vozes de protesto, e vêem-se professores com a vida completamente desorganizada mas não acontece nada.

Que marasmo é este?
Não há responsáveis a quem pedir explicações, a quem exigir que assumam a responsabilidade pelo transtorno que estão a causar, quer a docentes, quer a discentes e respectivas famílias?

Em que espécie de invertebrados nos tornámos?

Inclassificável tudo isto, lamentável a "resposta" dada por todos aqueles que estão a ser vítimas desta belíssima gestão.

A passividade, como tudo na vida, tem verso e reverso, logo...
... se nada mais há a dizer/fazer somos levados a concluir que todos temos o que merecemos.


sábado, 4 de outubro de 2014

Obrigada, parabéns...


... duas palavras onde queria coubesse a amálgama de sentimentos que me assaltam/aram ontem, aquando da visualização do filme: "Os gatos não têm vertigens".
 

  
Sem querer minimizar o desempenho de qualquer outro actor participante no filme, felicito de forma muito especial, Maria do Céu Guerra e João Jesus. Para ambos os parabéns tão merecidos.
Maria do Céu Guerra, uma Mulher de talento que fez do teatro/cinema a sua vida. João Jesus o menino que, tanto quanto parece, vai longe.
 
Por favor, senhores responsáveis pela Cultura do nosso País, não deixem perder estes valores, não deixem que se percam por falta de verba, o já tão estafado argumento/justificação.
 
Não, não podia esquecer António-Pedro Vasconcelos.   
O que é que lhe hei-de dizer, Amigo, deixe que o trate assim?!
 
Obrigada pela ternura daqueles dois - histórias que se poderiam repetir se a sensibilidade e a ausência de medo o permitissem! - e que tão bem captou.
Obrigada pela denúncia(?) da hipocrisia que grassa nas nossas sociedades,  muita dela vinda dos próprios filhos, pelo lembrar a solidão de tantos, dramas vividos por muitos mais do que seria tolerável.
Obrigada pelo tirar de máscara àqueles que se julgam superiores só porque têm dinheiro.
Obrigada pela denúncia  do mundo cão em que tantos vivem, jovens, menos jovens, velhos. 
Algo de novo? Não! Mas triste, tão triste!
 
Obrigada, apenas e só, uma vez mais, obrigada.
Obrigada pelo pedaço de ternura, pelo testemunho de que o amor ainda não passou a quimera. Obrigada por esse contribuir para que acreditemos que o Homem ainda é possível.

As palmas com que o público premiou realizador e actores, no final do filme, falam por si.

 

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Quem se lembra...

... desta bela voz?




Ora façam o favor de ouvir.
 
E digam que não sou amiga!