domingo, 18 de janeiro de 2015

Coisas dos afectos!

A vida é assim, composta de momentos bons, mas também menos bons.
Surpresas que surgem, e com elas espantos e medos.
Como é que se matam, umas e outros? Como é que se diz, acreditando, "não vai ser nada, vai correr tudo bem"? Que sabemos nós do que vai acontecer?!
Uma coisa sei, apenas uma: eu QUERO que tudo te corra bem.
Eu QUERO que tudo isto não passe de um susto, um susto que enfrentaste como se se tratasse de uma coisa simples, banal. Não, não é, nem uma coisa nem outra, e sabes isso. E olhas-nos, a todos, num ar de desafio, o desafio com que tratas a ameaça que paira sobre ti. Olho-te e quase te ouço murmurar: "vem, atreve-te a roubar-me àquilo/aqueles que mais amo, vem, atreve-te..."
Não virá, não virá, não virá, não...
Tendo conhecimento deste facto, um Amigo que muito prezo, da blogosfera, enviou-me este belo poema de Eugénio de Andrade.


"Os Amigos"

Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.

Eugénio de Andrade, in "Coração do Dia"
 
Que bem escolhido foi este poema! Só vens comprovar que neste nundo virtual cabem aspectos menos bons - penso que a maioria de nós já foi "premiada" com alguns -, mas também, e sem sombra de dúvida, há lugar para a amizade verdadeira, para a partilha, seja qual for a situação.
 
Para ti, Amigo, o meu muito e muito obrigada.
 
 
 

24 comentários:

  1. Que o seu Amigo se refaça do susto o mais breve possível

    ResponderEliminar
  2. Afectos... aquilo que se sente... e não se explica... mas que fazem sentido, são sentidos, e dão sentido à nossa vida...
    Adorei conhecer este seu espaço, GL! Virei, com mais calma apreciá-lo, por estes dias, agora que o descobri... e muito obrigada, pela sua visita e apreciações, lá no meu simples cantinho, onde será sempre Bem-Vinda!
    Beijos. E que esse Amigo, recupere depressa, e vença mais essa batalha, que terá pela frente.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda! É, acredite, um prazer tê-la por aqui!
      Não sei conceber a vida sem afectos, nem tão pouco imaginá-la. Que sentido faria tudo isto, Ana?

      Agradeço muito os seus votos. Tenho esperança que vá tudo correr MESMO bem.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. Há aquela conhecida máxima que diz "Tudo passa!".
    Assim é, de facto, tudo passa com o tempo, mas falta-nos saber para onde é que vai, quando passa...
    Que tudo não passe de um grande susto!
    O poema é lindíssimo. Sou fã acérrima de Eugénio de Andrade.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema está precisamente aí, na incógnita, na expectativa.
      Agradeço muito os seus votos. Que se cumpram, é tudo o que mais desejamos.

      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Já aqui vim varias vezes, porque o "tema" dói-me profundamente... várias vezes esta água passou por baixo da minha ponte, quer na família de sangue, quer na família do coração...:-(((
    Começamos por pedir e acreditar na cura e no final, perante tanto sofrimento já só pedimos Paz!
    Um abraço muito grande de solidariedade e que tudo corra pelo melhor com o teu amigo.
    Adorei o poema.
    Beijinho grande
    Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Teresa!
      Também não sou novata no que respeita a esta problemática e, se por um lado procuro sempre desmistifica-la, por outro sei bem como "funciona". :(

      Beijinhos.

      Eliminar
  5. A vida é feia de sustos sim.
    E de surpresas também.
    E a Blogosfera está cheia de boas surpresas!
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Boop!

      A vida é o somatório da vários factores, uns bons, outros não tanto, o problema é quando prevalecem os menos "simpáticos".

      A blogosfera? Enfim! Tal como a vida, é composta de um pouco de tudo.
      Beijinho.

      Eliminar
  6. Nestas situações costumo perder a tendência para a muita conversa (que não faz sentido) e deixar um sentido abraço e votos para que tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, há alturas em que não há muito a dizer!
      Obrigada pelos votos, obrigada pelo abraço.

      Eliminar
  7. que o poema de Eugénio de Andrade seja sempre ponto de partida
    - e de chegada!...

    ResponderEliminar
  8. BONITO TUDO, MENOS A GRANDE PREOCUPAÇÃO QUE PENSO SE TRATE DE ALGUMA DOENÇA DE PESSOA CHEGADA. TUDO DE BOM PARA TODOS. ABRAÇO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente assim é!
      Agradeço muito os seus votos.

      Abraço.

      Eliminar
  9. Visto que nossa vida começa e termina com a necessidade de afecto e cuidados, não seria sensato praticarmos a compaixão e o amor ao próximo enquanto podemos?
    Dalai Lama

    é isso mesmo e como já passei por várias...não é fácil e que tenhas força para conseguires também dar!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria sensato, aliás, devia ser obrigatório, só que desgraçadamente as coisas não funcionam assim, Fatyly.

      É isso que tento, mas tento tanto!...

      Beijinho.

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Um obrigada de gratidão imensa, e a ambos.

      Eliminar