sábado, 10 de janeiro de 2015

Coisas inimagináveis.


Ainda na sequência do atentado de Paris, bem como todos os outros que se têm praticado um pouco por todo o lado, dei comigo a pensar.




Quando falamos em bombistas, terroristas - seja qual for a classificação que se lhes aplique -, estamos a falar de homens e mulheres, jovens ou menos jovens que, de uma maneira geral, têm pais, família, muitos deles até filhos. Quero crer que muitos destes familiares nunca estiveram ligados a qualquer tipo de grupos, seja qual for a ideologia em causa. Assim sendo, o que sentirão perante a monstruosidade praticada por um dos seus?
Não imagino, aliás, penso que ninguém consegue imaginar a dor, o espanto, a revolta, a mágoa!

Para esses, os também vítimas, a minha solidariedade.
Não, não imagino a vossa dor!
 
 

14 comentários:

  1. O Grito do Munch, deve ter sido o ar de horror que cada família deu perante esta atrocidade, mesmo o dos familiares dos terroristas...
    Beijinho e bom fim de semana
    Teresa

    ResponderEliminar
  2. Educar pode não resultar naquilo que se pretende...pois há uma vida com novos valores...e tentações que nem sempre se compreendem na sua aceitação!
    Não deve ser fácil...vermos quem amamos a tomarem atitudes incompreensíveis!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  3. Também penso nisso, mas em alguns casos não sei bem o que sentirão. Devem andar por ali sentimentos muito desencontrados.
    Quanto às familias não "destruturadas",ditas "normais" em que não se fazia a mínima ideia do que ia no interior de um dos seus membros, não há "grito" que lhes valha.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Eu até diria mais, muitos pais nem sequer imaginam no que os filhos andam metidos e ou pretendem fazer e quando sabem, claro que sofrem e muito, assim como familiares e amigos.

    Enquanto decorria a mega manifestação em Paris era praticado um dantesco horror na Nigéria...pobres crianças, pobre gente...mundo cão!

    Um resto de bom domingo

    ResponderEliminar
  5. O que dizer da menina suicida de 10 anos de idade???
    Arrepia só de escrever
    Boa semana

    ResponderEliminar
  6. a menos que sejam órfãos
    e criados em "civilizadas" instituições de acolhimento...

    cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. Tantos sãos terrorismos e seus aliados

    ResponderEliminar
  8. Um assunto triste que regista excelentemente.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  9. acho que têm a solidariedade de todos

    ResponderEliminar
  10. Por acaso já pensei nisso.Deve ser algo aterrador...
    mas sabes,que todos nós temos outros "eus" dentro de nós*

    ResponderEliminar
  11. Provavelmente não é isto que perguntas, mas quando vejo as notícias, as imagens de um bombista suicida, de alguém que está do outro "lado", de alguém que comete uma atrocidade, costumo pensar que essa pessoa também tem família ou amigos que a ama.
    Os meus sentimentos são ambivalentes.

    Abraço muito grande

    ResponderEliminar
  12. Dada a impossibilidade de responder a cada um de vós individualmente, como é hábito, fica o meu agradecimento.
    Escusado será dizer que cada comentário constitui uma mais valia ao post. Só assim, com base nesta troca de opiniões, tudo isto faz sentido.
    Um grande abraço para todos.

    ResponderEliminar