segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

De mim para mim!

De mim para vós, numa partilha que me faz sentir bem.

Para que conste.
Hoje, comprei:
"Isto".



Eis uma das faixas:




E mais "isto", uma reposição (uma, entre tantas) de um desaparecido na voragem da mudança.


Abro, ao acaso, e:
 
"Não me indigno, porque a indignação é para os fortes; não me resigno, porque a resignação é para os nobres; não me calo, porque o silêncio é para os grandes. E eu não sou forte, nem nobre, nem grande. Sofro e sonho. Queixo-me porque sou fraco e, porque sou artista, entretenho-me a tecer musicais as minhas queixas e a arranjar meus sonhos conforme me parece melhor à minha ideia de os achar belos.
Só lamento o não ser criança, para que pudesse crer nos meus sonhos (...)"

Pessoa, Fernando (2014). Livro da Desassossego. Lisboa. Tinta de China, pág. 74

Depois? Bem, depois era inevitável!

 
Igualmente ao acaso:
 
" - Dama de quê?
     a minha irmã feia, eu assim assim que a beleza não é o nosso forte, nenhum namorado que eu saiba, os homens não a olhavam na rua, a minha avó com pena
- Infelizmente não tem gracinha nenhuma
      parecia sempre fevereiro em torno dela no género dessas paragens de autocarro que os transportes esquecem com uma criatura de saquito de supermercado o dia inteiro à espera no banco como esperam nos hospitais, nos correios, tanto sítio para esperar neste país, tao pouca coisa que vem  e quando vem é engano
- Não é para o senhor desculpe"
 
Antunes, António Lobo, (2014). Caminho como uma casa em chamas. Lisboa. Publicações D. Quixote. pág. 224.
 
 
 

26 comentários:

  1. Muito bem! Se a menina queria o meu apoio, aqui o tem... excelentes escolhas! Nada como nos mimarmos de vez em quando!
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem mesmo que ser! Há alturas que é quase uma questão de sobrevivência.

      Beijinho sem embrulho, sempre. :)

      Eliminar
  2. Ofereceu-se uma bela série de prendas.
    Nada como mimar-mo-nos um pouco de quando em vez

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes a causa desta necessidade não é a melhor, mas enfim!...

      Boa semana.
      Abraço.

      Eliminar
  3. Tens postagens fenomenais/ gostei muito do teu blog. Dê-me a honra da visita!
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a visita e o convite. Irei até ao seu espaço logo que possa.

      Abraço.

      Eliminar
  4. Carminho dispenso, Pessoa só muito raramente consigo recordar algo seu, fartei-me dele enquanto estudante e pouso no Lobo Antunes.

    Fizeste tu muito bem porque isso também nos ajuda e muito:)

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, Fatyly, poisas muito bem, mas...? Mas como é que alguém se farta de Fernando Pessoa? Sabes o que penso? A culpa é da professora que tiveste! :) Ainda hoje recordo, vejo o brilho nos olhos de um dos professores que tive a Literatura. Que paixão aquele Homem tinha por Pessoa! E o que é curioso é que não houve um aluno na turma que tivesse acabado o ano lectivo sem estar, literalmente, apaixonado por Pessoa.

      Beijinho.

      Eliminar
  5. Excelentes presentes.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bem me souberam, mais, que bem me fizeram! :))

      Beijinho.

      Eliminar
  6. Adoro ouvir a Carminho, GL!
    Não conhecia de todo, este dueto, e achei incrível como duas vozes tão diferentes combinam tão bem...
    Fernando Pessoa? Nunca ando muito longe desse livro... que adoro abrir ao calhas, vezes sem fim... adoro a sua escrita, sempre fascinante e desafiante.
    António Lobo Antunes, por acaso conheço muito pouco da sua obra, mas tenho gostado imenso do pouco que já li dele... mais crónicas...
    Conclusão: um excelente post, e esplêndidas escolhas, para se mimar, GL...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Ana, um dueto que ultrapassa todas as expectaitivas!

      Alguns dos livros de Fernando Pessoa, e de muitos outros autores, desapareceram aquando da mudança para esta casa, há pouco mais de um ano. É estranho porque tinha tudo arrumado com o maior cuidado, mas a verdade é que muitos desapareceram. A única "explicação" é que algum(s) caixote(s) tivesse(m) ficado na rua por esquecimento. Agora, e para minimizar "os estragos", de vez em quando compro um para repor o desaparecido.

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Mimos a sério, boas escolhas..:-)))
    Gosto muito da Carminho, adoro Pessoa e do Lobo Antunes não conheço este, dele apenas li "Não entres depressa nessa noite escura" e "O manual dos inquisidores".
    Aproveito para te agradecer o comentário e espero que a Joana siga os teus conselhos, que a mãe cá estará para a apoiar SEMPRE e em TUDO.
    Beijinho grande
    Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miminhos, que por vezes fazem falta, tanta falta!
      Não tens que agradecer, ora essa.:))
      Que sorriso lindo tem a Joana! Deus lho conserve vida fora. Mãe é assim - ou devia ser! -, companheira, apoio, guia, suporte nas horas menos boas. Tenho a certeza que és tudo isso!:)))

      Beijinho

      Eliminar
  8. Por vezes é bom dar mimos a "nós". Fizeste bem!
    Como eu hoje estou do contra...
    Não sei porquê, até gostava de a ouvir cantar, mas agora ando a embirrar com a Carminho.
    Do Fernado Pessoa, aplaudo. Gosto, mesmo quando tinha de o dissecar na escola :-)
    O livro do Lobo Antunes? Antes de o ler, já "saboreava" o título e divagava.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiz, não fiz?! Sei que concordas, Amigo!
      Coitada da Carminho, que mal é que a pobrezinha te fez? Mas pronto, gostos são gostos!:))
      Se dissesses que não gostavas de Pessoa, bem aí? Aí nada, porque estavas no teu direito, mas que lamentava disso não duvides. :))
      Já leste o livro do Lobo Antunes? Apenas comecei. Ler Lobo Antunes vai muito para além do exercício de "ler", exige muitíssimo mais, e é aí que reside o imenso prazer que dá a sua leitura.

      Boa semana.

      Abraço grande.

      Eliminar
  9. Carminho dispenso, prefiro outros caminhos.
    Pessoa desassosegado boa escolha.
    Quanto ao Lobo Antunes tenho um problema. Gosto de algumas coisas que escreve, mas não "suporto" a personagem.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai é, caro PM? Tu e o vizinho de cima combinaram-se, foi? A Carminho não se importa com os vossos gostos, neste caso desgostos. :))
      Olha, só me apetece bater-te, posso? Ai a minha paciência, mas conto-te! Então aí vai, ou melhor, aqui fica. Dava qualquer coisa para passar uma tarde a conversar com a personagem, como lhe chamas. Assisti, há tempos, a um debate entre várias personagens. Se te disser que Lobo Antunes estava a anos luz dos outros participantes, acreditas? Pois podes acreditar!
      Estou cansada, mas tão cansada de convencidos e medíocres!
      Abraço? Está bem, ainda que não mereças.:))

      Eliminar
  10. Ah, Carminho! Tão bom! O trio maravilha farta-se de ouvir Carminho. Também não é só flamenco nesta casa, se bem que flamenco é flamenco. Já era altura de ver aqui um vídeo de flamenco dedicado aqui a esta cigana. Pois era.

    Livros também é comigo. Gostei de todas as escolhas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O trio tem bom gosto, ora essa!
      O flamenco? E se disser que comprei há dias um CD só de flamenco a menina acredita?
      Gostava de ir ao Tivoli assistir ao espectáculo mas não devo consegui, ainda vou tentar.

      Livros? Sempre! Há lá companhia melhor!!!

      Beijinho.

      Eliminar
  11. Não conhecia o vídeo e gostei imenso...quanto à obra...despertou minha curiosidade!!!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ler Lobo Antunes e ouvir Carminho? Um imenso prazer!

      Beijinho

      Eliminar