domingo, 19 de abril de 2015

TAP vs irresponsabilidade vs desrespeito!

Antes de mais, e para que fique bem claro: a greve é um direito inalienável do trabalhador e como tal deve ser respeitada, ponto. Só que há uma coisita chamada bom senso que parece não estar a ser tida em consideração, a saber, o avivar, repentino, da memória dos senhores pilotos da TAP.
 
Ora vamos lá ver.
Os senhores pilotos da TAP pretendem levar a cabo uma greve de dez dias, exigindo isto:

(...)
Mas a paralisação que o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) convocou na semana passada para exigir a devolução de diuturnidades e o cumprimento de um acordo de 1999 que lhes atribuiu uma fatia entre 10% e 20% no capital da transportadora aérea não está a gerar mal-estar apenas junto da administração, do Governo e dos passageiros. Há, dentro da própria classe, quem não se reveja nesta decisão.(...)

 

Ora muito bem!
 
A doença do esquecimento começa a ser preocupante, pior que epidemia, transversal a vários sectores  - e "senhores" - senão vejamos.
 
Caríssimos pilotos, segundo o Sindicato que vos representa, o acordo que referem, e que justifica a vossa luta, data da 1999. Saberão em que ano estamos? Eu, ajudo: em 2015. Quantos anos passaram? Ajudo de novo, não quero que se esforcem muito: decorreram 16 anos, 16.
Então e só agora é que se lembraram? E não consideram grave esse apagamento da memória DURANTE 16 ANOS? É que é mesmo muito grave!
 
Continuemos.
Segundo a mesma notícia do Público há dentro da própria classe quem não se reveja nesta decisão, o que para dizer a verdade não anima nenhum daqueles, e são milhares, que vão sair prejudicados desta "coisa" que me abstenho de classificar.
 
Assim, e porque não gostaria que os senhores pilotos estivessem sozinhos nesta luta, uma luta justíssima como qualquer um pode atestar, sugiro que todos nós, passageiros agora lesados, ou não, mas utilizadores dos serviços da TAP:
 
- durante 10 dias, não coincidentes com a data da greve, se abstivessem de utilizar os serviços prestados pela referida Companhia.
 
todos os passageiros agora lesados fossem reembolsados do valor do bilhete já pago - há muitos passageiros nesta situação - e não fossem OBRIGADOS a receber um voucher (proposta feita) que, para muitos não resolve qualquer problema. Se a viagem foi agendada para AGORA, é porque é AGORA que interessa ao passageiro viajar.
 
- todos os passageiros que já tenham feito reservas em hotéis, tendo pago aquilo que lhes foi solicitado, fossem reembolsados desses valores, mas AGORA, não quando a TAP entender.
 
Porque a TAP é uma Companhia de bandeira portuguesa, e porque esta paralisação só vai prejudicar o País, sugiro que estes reembolsos sejam pagos a partir do desconto feito nos vencimentos dos senhores pilotos, dado a situação, a verificar-se, ser da sua inteira responsabilidade.
 
Fiz-me entender, ou nem por isso, senhores pilotos?
 
 
 

12 comentários:

  1. Sou defensora da greve: é um direito.
    Porém, este e outros casos que ocorrem neste país, levam-me a recordar algo que muitos gostam de desconsiderar: "o meu direito termina quando começa o do outro". Assim, tão simples - os outros também existem.
    ;)

    bj amg

    ResponderEliminar
  2. E em pleno processo de privatização (aqui está o busílis da questão)
    Quem é que vai querer pegar na TAP??
    E, se ninguém lhe pegar, como se vai financiar??
    Será que muitos dos ora grevistas não estarão daqui a dias a protestar porque perderam o emprego.
    Aguardemos para ver.

    ResponderEliminar
  3. Comparo a da TAP com a dos comboios...cujas greves lixam sempre o "utilizador". Nos comboios todas, mas todas as greves são sempre marcadas após o dia 1 de cada mês, e também deveríamos exigir a devolução do dinheiro conforme o gasto em alternativas.

    Voltando à TAP...tudo isto, mais a privatização como se não houvesse amanhã...digo que cheira-me a "algo muito estranho" por detrás dos seus mentores desta mega confusão, onde mais uma vez quem se vai lixar é o mexilhão!

    Boa semana

    ResponderEliminar
  4. ~ Estou com o Pedro: admiro-me desta greve dos periclitantes pilotos...

    Para os grevistas, quanto mais confusão, melhor. Ela está a seu favor.

    ~~~~~ Não sabemos quem se rirá no fim... ~~~~~

    ~ ~ Abraço, desejando uma semana aprazível. ~ ~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    .

    ResponderEliminar
  5. Aqui está, tão só, a inoportunidade da greve.
    Temo que mesmo que se faça marcha atrás na intenção grevista, nada de bom resulte na negociação.
    Terão reparado os pilotos que esta sua atitude, além de prejudicar os utentes, coisa má nesta altura, vai ter um efeito bumerangue, afectando eles próprios e todos os outros profissionais da empresa?

    Boa semana, GL, um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Não estou a par da que se passa em relação à TAP.!
    Sou a favor da greve com conta...peso e medida!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  7. Piloto é nome de cão
    respeitável
    não é nome de patrão

    ResponderEliminar
  8. parece de facto uma "embrulhada" difícil de entender...

    beijo

    ResponderEliminar
  9. GL,
    Nem mais. Muito oportuno o seu registo.
    Hoje em dia só uso a TAP se não encontrar outra operadora.
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
  10. Estando um pouco por fora, desta situação na Tap, por estes dias em que estive mais ausente... tudo isto me parece um pouco conveniente, para desestabilizar ainda mais a empresa, e forçar a ideia da sua privatização...
    E quando a própria classe, não se revê na mesma luta... se calhar o objectivo será esse mesmo... dividir para reinar... e instalar a ideia da necessidade de a privatizar...
    Excelente post, GL!
    Depois de uns dias ausente, estou de volta, lá ao meu canto... e também por aqui.
    Beijinhos... e venham mais posts assim... para nos fazer pensar no verdadeiro cerne das questões...
    Ana

    ResponderEliminar
  11. PM


    "Para mim acho muita piada a uma direcção de um sindicato com quem uma parte considerável dos seus membros não concorda, mas tanto quanto julgo saber, também nada fazem para ou: a) demitirem a direcção (numa AG) ou b) deixarem de ser sócios. Isto permite-me tirar a conclusão que lhes "fica bem" dizer uma coisa mas fazer outra.

    Por falar em outra, há outra coisa muito engraçada. A direcção deste sindicato nunca aparece em qualquer negociação. É representada por uma certa "Entidade" (presumo que um advogado ou um grupo deles).

    Oficialmente parece que nunca ninguém viu a cara do Presidente do sindicato, enquanto tal.

    ResponderEliminar
  12. A todos vós o meu agradecimento pelos vossos comentários e o pedido de desculpa por não responder individualmente.
    Em síntese, podemos concluir e sem sombra para dúvidas, que esta greve é um desrespeito e uma irresponsabilidade sem nome.
    Toda a consideração que podia ter pelos pilotos caiu por terra. Será que se julgam os únicos trabalhadores da TAP?

    Abraço para todos.

    ResponderEliminar