quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Musica, a benção que apazigua.

Paz, necessitamos de um pouco de paz!



A bem do nosso equilíbrio é urgente um qualquer lenitivo.

Ouçamos, pois, este pedacinho de "céu".

8 comentários:

  1. GL,

    Presumo que a escolha deste belo tema seja também uma homenagem.
    Se o for, permites que me junte a ti?

    Abraço grande e obrigado pela partilha

    ( Quando quero voar escolho "Meditaçao" da ópera Thaïs, de Jules Massenet numa interpretação de Itzhak Perlman.;-) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Argos,

      Claro que sim, obrigada!

      Bela escolha. Aliás, o que quer que seja que Itzhak Perlman interprete deixa-te sempre fascinado, e com toda a razão. :)

      Abraço grande.

      Eliminar
  2. No passado sábado fiquei de alma lavada.
    Fomos ver Placido Domingo no Centro Cultural de Macau.
    Simplesmente soberbo!
    Bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não duvido, Pedro!
      Que haja algo de belo que sobreviva neste mundo louco.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. Isto não é, apenas, um 'pedacinho de céu'. É sim, o universo inteiro.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Excelente partilha, GL!...
    Música realmente celestial... de outro mundo... mesmo... hoje será mais rap... techno... pop...
    Hoje em dia, provavelmente, Mozart se fosse vivo, desejaria ser como Beethoven... surdo... para não ouvir algumas barbaridades a que se apelida de música, por aí...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, há "músicas" que de música só têm o nome! :(
      Restam-nos estas pequenas maravilhas, valha-nos isso!:)

      Beijinhos.

      Eliminar