domingo, 4 de outubro de 2015

Nada a fazer...



... cada um tem o que merece!

É triste, mas é a realidade.
Há apenas um pequeno, muito pequenino, diria até insignificante pormenor: é que nem todos merecemos mas TODOS "beneficiamos" da mesma sorte.





21 comentários:

  1. Respostas
    1. E aldrabado!
      Isto digo eu, mas quem sou eu para dizer o que quer que seja?!

      Abraço.

      Eliminar
  2. As escolhas estão feitas.
    O que é que resultará agora?
    Vamos aguardar, vamos ver.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já se viu, e agora?
      Nem tudo é mau, mas?!
      Ah, pois!

      Abraço.

      Eliminar
  3. Subscrevo inteiramente e infelizmente continua em prática o velho ditado: paga o justo pelo pecador.

    Uma boa semana

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tem que ser sempre, mas sempre assim? Não há escapatória? Parece que não.:(

      Beijinho

      Eliminar
    2. Não há GL porque em quase tudo quem ganha é a maioria, bem ao contrário da união, que essa faz a força:)

      O que me resta pelo menos a mim é aceitar a vontade da maioria, mas refilar sempre...ó se refilo:)

      Beijos e uma boa noite

      Eliminar
    3. Aceitar a maioria sim, assim manda a democracia, mas apenas por isso. Pactuar com ela? Aí as coisas mudam de figura.
      Como é que posso aceitar muito do que me rodeia, a começar pela ausência de justiça social?

      Resta-nos a revolta? E isso basta, Fatyly, basta?!

      Uma boa noite também para si.
      Beijinho

      Eliminar
  4. Somos um rebanho em que uns têm mais sorte que outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O número é muito desequilibrado, esse é que é o drama.

      Eliminar
  5. Veremos uma vez mais
    quem vai roer a corda

    ResponderEliminar
  6. Está construído um 'edifício' totalmente cómodo para quem ganhou.
    Vão deixar nas mãos do PS a função de odioso.
    Vem aí uma moção BE/PCP. O que fará o PS?
    Virá, até à AR, o programa do governo. O BE e o PCP vão votar contra. E o Ps?
    Não sei se me apetece envolver-me nesta tragicomédia.
    Beijinho, GL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será? E qual é o papel do povinho no meio de tudo isso?
      A tragicomédia começa (e acaba) aí, esse é o problema que mais aflige. Eles, os partidinhos? Ui, esses acabam por se entender muito bem. Gritam muito, esforçam-se muito, apoquentam-se muito, autoflagelam-se(?!) muito, e...?

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Fiquei admirado com o post.
    Porquê?
    Por isto: demokratia. Demo=povo, kratos=poder. O poder do povo, pelo voto.
    Se "sai" o que cada um de nós gosta ou não, é outra conversa, que não tem a ver com o essencial.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que está aqui em causa não é uma questão de gostar, ou não, nada disso.
      O que surpreende, o que causa uma imensa estranheza, é como é que é possível depois de tudo o que se tem passado que se continue a querer "mais do mesmo". Não achas isto, no mínimo, incompreensível?

      Abraço.

      Eliminar
  8. Ola GL
    Pois é ... somos um povo de brandos costumes, gostamos de ser enganados ... nada a fazer, pena é pagar o justo pelo pecador, mas estas eleições ainda vão dar muito pano para mangas!!!!
    Um beijinho grande
    Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Teresa,

      Somos um povo estranho, parece que temos uma costelazita masoquista.
      Dá para perceber? Provavelmente dá, eu é que sou muito estúpida.

      Beijinho.

      Eliminar
  9. ~~~
    ~ Ainda não me recompus...

    ~ No entanto, há muito que fazer...

    ~~~~~ Beijinhos. ~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, pois há, não duvidemos, assim haja quem faça!
      Gente estranha, nós!

      Beijinho.


      Eliminar
  10. Tudo na mesma... já o imperador Marco António, no tempo dos romanos, se queixava do mesmo... dizendo que na Ibéria, havia um povo, que não se governava, nem se deixava governar...
    Isto já está no nosso ADN...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar