quarta-feira, 30 de março de 2016

Ora vejam!

Que tal a fotografia, não é linda? Linda na autenticidade, menos bonita na realidade que atesta.



Captada pelo olhar sempre atento do nosso Amigo João Menéres, do blogue "Grifo Planante" (haverá alguém que não conheça este Amigo?!)  a quem agradeço, e muito, a gentileza de me permitir o "roubo".
Roubo concretizado, eis o testemunho de que em Portugal ainda existe esta realidade: mulheres de rostos amargos, rostos marcados por uma vida dura, meninos de rosto inocente, mas olhar sombrio. 

Apetece pegar no menino, aconchega-lo no colo, dizer-lhe baixinho:
Não desanimes menino, não desanimes. Esta geração, a responsável pelo teu futuro, tudo fará - temos que acreditar menino, temos que acreditar! - para que sejas um Homem feliz, um Homem a quem seja permitido concretizar sonhos e projectos.
Ri, menino, ri! A vida não te vai pregar a partida de envelheceres com o ar dorido daquela que agora te protege, num amparo ditado pelo amor.   

Não desanimes menino, não desanimes!

Nota: Fotografia captada em Fafião.

24 comentários:

  1. Está um olhar dolorosamente grandioso e seu texto incrivelmente amargurado!
    Não devia acontecer mas ...acredito que haja muito olhar semelhante..
    bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente há, Graça, infelizmente.:(

      Beijinho.

      Eliminar
  2. Parabéns pelo texto que associou à fotografia do João. Eu não o faria assim, mas é por isso que o mundo é interessante. Diferentes olhares sobre determinadas imagens.
    É possível que haja tristeza no olhar mas também há curiosidade. O menino ainda bem que é criança pois deve bastar-lhe o carinho da avó.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana.
      A riqueza da diversidade de opiniões, só assim existe complementaridade.
      Não vejo curiosidade no olhar do menino, vejo tristeza. Sim, Ana, agora bastará ao menino o carinho e amor da avó, mas e o futuro, que futuro terá?!
      Beijinho.

      Eliminar
  3. Parece uma foto de outros tempos.
    Infelizmente é bem recente e bem real.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece mesmo Pedro, o dramático é que é actual, bem actual.
      Hoje como ontem? Pois, mas já é tempo de não ser.
      Beijinho.

      Eliminar
  4. A foto se mostra tão marcante que se estende a texto não menos espetacular.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  5. Esta foto é muito significativa, fiquei tocada quando a senti no blog "Grifo Planante". E as palavras que escrevestes aqui ficaram em perfeita harmonia. Apreciei muito.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lindíssima de autenticidade, a fotografia.
      Abraço

      Eliminar
  6. Em Portugal há muitos rostos assim. De homens e mulheres mas também de crianças, jovens e adolescentes.
    João Menéres captou uma imagem actual.

    Beijinho, GL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Menéres, o Senhor do olhar atento, da sensibilidade, do fascínio pelo belo, mas também pelo real, mesmo que dorido.

      Beijinhos.

      Eliminar
  7. Já tive oportunidade de ver e comentar esta foto lá no blog do João e acho-a fantástica.
    Com as tuas palavras ganhou um novo encanto.
    Palavras que emocionam e faz desejar que este e todos os meninos por esse mundo fora, nunca percam a capacidade de sonhar.

    Beijos GL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manu.
      Limito-me a dizer o que sinto, mais, aquilo que me angustia numa situação como esta que parece remeter-nos ao inicio do século.
      Beijinhos.

      Eliminar
  8. Quando vi a foto no 'post' do João, o menino pareceu-me triste, porém,
    hoje deduzo que ambos estão observando algo desagradável na rua.
    As mãos que o enlaçam parecem oferecer proteção segura...
    Seria tão bom, que fosse, apenas, um menino aprendendo a crescer...

    ~~~ Beijinhos, querida MJ. ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria bom, Majo, seria, mas este menino vai aprender a crescer da forma mais dorida. Haverá lugar ao sonho no universo destes meninos? Há quem defenda que é desta "massa" que se fazem os grandes homens. Talvez, mas dava qualquer coisa para ver naquele rosto pequenino um sorriso que dissesse da sua idade.
      Beijinho, Majo.

      Eliminar
  9. Uma dura realidade e ainda hoje bem real, embora eu diga que existe muita pobreza mas também muita miséria humana que são coisas totalmente diferentes.

    A foto nem precisa ser comentada porque é de facto excelente!

    Beijocas e bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Fatyly, pobreza e miséria humana são coisas diferentes, mas quem está preocupado em resolver/ajudar uma e outra? O mundo pula e avança, só que não é para todos, o drama é esse.
      Beijinho.

      Eliminar
  10. Uma óptima fotografia mas demonstra tanta tristeza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Diana, o que dói mais por testemunhar que o país não evoluiu nada, muito antes pelo contrário.
      É triste, pelo menos para mim é muito triste.

      Eliminar
  11. Adorei rever a imagem do João, por aqui!
    Também acho que esta, é mesmo a imagem actual, do interior do nosso país... se antes já assim se sentia... permanece ainda mais actual, tal imagem... pelo abandono puro e simples, à sua sorte, em que tantas gentes, novas e idosas, se encontram votadas... actualmente por via do corte de despesas públicas... que lhes privou de escolas, centros de saúde, tribunais, estações de correio, limitações nos transportes, quando não ao desaparecimento total de algumas ligações...
    E o nosso país... o que lhe indica?... A porta da saída... hoje ,como nos anos 60... tudo quase na mesma... em muitas áreas... infelizmente!... Uma imagem, em permanente actualidade...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Roubei-a" com a devida autorização do nosso Amigo, até porque tenho o maior prazer em ficar com ela no meu cantinho.:)

      Tenho a sensação que não está tudo na mesma, mas sim que há sectores da sociedade em que as coisas pioraram de forma significativa, quer para os jovens em início de vida, quer para os velhos já no final da caminhada.
      Um desencanto, uma angústia.
      É óbvio que as sociedades são mutáveis, só que há que haver por parte dos responsáveis cuidados acrescidos para que, pelo menos a justiça social, não se resuma a uma mera utopia.

      Beijinho, Ana.

      Eliminar
  12. Um abraço grande, cheio de saudades

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acreditas que só hoje vi o teu comentário?:(
      Desculpa, Amigo, mas tenho andado ausente, tão ausente!

      Obrigada por continuares a vir até aqui, obrigada por não desistires do "Olhares".

      Abraço grande, grande.

      Eliminar