terça-feira, 22 de novembro de 2016

A esperança, e o orgulho, pela mão de uma Portuguesa.


E pronto, eis-nos felizes!

Portuguesa distinguida em Israel por investigação sobre doenças cardíacas

Estamos perante noticias que, não só nos enchem de esperança em termos de avanço no tratamento de doenças cardíacas,  como também de um imenso orgulho nos nossos jovens cientistas.


Fonte: Google


Penso que já todos vimos a reportagem. Como não é demais rever, e para algum de vós mais distraído, fica o link.


Numa primeira fase, Renata Gomes tinha sido premiada com o prémio Prata, conforme notícia abaixo:


"Renata Gomes criou uma nano-molécula e com ela ganhou o prémio Prata que o parlamento britânico atribui às melhores investigações realizadas em Inglaterra na área da Biologia. Renata Gomes nasceu há 26 anos em Barcelos. Vive e trabalha em Oxford, no Reino Unido."
Noticia datada de 15-05-2012." in, sicnotícias 

Posteriormente, e na sequência da sua investigação:

"Renata Gomes acaba de passar um ano na universidade de Jerusalém, onde foi premiada pelo seu trabalho na investigação das doenças do coração. Trabalhou com judeus e com árabes, e os seus colegas pensam que a cientista pode vir a ser o próximo Prémio Nobel."




14 comentários:

  1. Os médicos portugueses têm sido motivo de orgulho há já muito tempo.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, Pedro! Contudo, sempre que nos deparamos com jovens que continuam esse caminho, que são reconhecidos entre os melhores, só podemos sentir um imenso orgulho.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Parabéns para ela, mas digo-te e porque estou bem dentro do assunto, que lamento e muito que "entre portas não se dê valor/apoios/etc e tal" a quem dá tudo, mas tudo pela ciência. Precisam de ir para fora, e o argumento é que não há dinheiro...mas todos sabemos como é gasto esse dinheiro!

    A FCT e o tal Moedas inserido na UE, pois...teria muito, mas muito a dizer-lhes!

    Se eventualmente algum cientista (diria antes muitos) com cartas e provas dadas, artigos publicados em revistas internacionais pelos passinhos que deram/descobriram, resmas de congressos no interior e exterior, é tudo aproveitado porque trabalham numa vasta equipe, certo? se atreve a contestar a avaliação feita a um projecto...é como deitares areia num balde cheio de furos. Resultado? Só não desistem por amor à camisola e andam numa de "ó tio, ó tio"!

    Fico-me por aqui:)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão, olá se tens!
      É triste que os nossos jovens para singrar, para mostrar/pôr em prática o seu empenho, a sua inteligência, capacidade de trabalho e valor sejam obrigados, mas obrigados mesmo, a emigrar.
      Como dizes, e bem, o grande argumento para justificar (?) esta situação deve-se à falta de dinheiro. Se houvesse, ao menos, um pouco de respeito por estes jovens, mas nem isso!:(

      Beijinho

      Eliminar
  3. Sem dúvida um tremendo orgulho para Portugal!...
    A única tristeza, é o nosso país não ter capacidade... para conservar por cá, a geração mais bem preparada de sempre...
    De qualquer forma... pessoas assim, fazem sempre falta, em qualquer lado do mundo... pois de alguma forma, um dia as suas descobertas e investigações... também hão-de chegar por cá...
    Beijinho! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um país que não sabe reconhecer, acarinhar, investir nos seus jovens, muitos deles com provas dadas, que futuro espera? É triste, sim, que não sejam devidamente apoiados.
      Iremos usufruir do resultado do trabalho de todos eles, mas perdê-los para outro País, a pretexto da falta de verba para investir na investigação, logo neles, é algo que considero intolerável.

      Beijinho, Ana.

      Eliminar
  4. O Pedro e a Fatyly tocam, cada um deles, em aspectos importantes e que sublinho.
    Pedro: "Os médicos portugueses têm sido motivo de orgulho há já muito tempo".
    Fatyly: "(...) que lamento e muito que "entre portas não se dê valor/apoios/etc e tal" a quem dá tudo, mas tudo pela ciência".

    Parabéns, Renata Gomes.
    Beijinho, GL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É triste! Triste e revoltante.
      Perdemos os nossos jovens, a maior riqueza de um País, com pretextos idiotas? Não há verba para a investigação? Talvez rever as "contas" não fosse má ideia!:(

      Beijinho

      Eliminar
  5. Que bom que assim é. Temos ótimos investigadores / profissionais portugueses.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que só nos pode encher de orgulho. Pena é que tenham que emigrar, que não tenham hipóteses de continuar no seu País.:(
      Beijinho

      Eliminar
  6. ... somos pioneiros, mesmo quando parece tudo estar perdido.
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... são estes/estas jovens, que ainda nos mantêm à tona, que ainda nos fazem acreditar que o homem é viável.

      Abraço

      Eliminar
  7. É das cabeças jovens e ainda não saturadas de certezas que podem nascer novos conceitos, novas ideias, novos olhares.
    Parabéns aos jovens cientistas!
    Portugueses e de todas as outras nacionalidades.
    É com eles que evoluímos!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A esperança - penso que de todos nós -, está neles, aqueles que conseguem ultrapassar vícios e seguir em frente.

      Abraço.

      Eliminar